Banner Notícia

III Seminário Interdisciplinar de Psicologia apresenta trabalhos de todos períodos do curso

Abordando temas relacionados a idosos e crianças, foi realizado na noite de segunda-feira, 18, o III Seminário Interdisciplinar de Psicologia das Faculdades Santo Agostinho. O evento, que é desenvolvido a cada fim de semestre na instituição, contou com apresentações de todos períodos do curso.

De acordo com a coordenadora de Psicologia, Marajane Loyola, de forma interdisciplinar, os professores e acadêmicos são envolvidos e apresentam seminários condensando as disciplinas de todo o semestre. “Preparar o acadêmico para fazer palestras e estar seguro diante do aprendizado ao longo do semestre é o mais importante no evento. É como se fosse um balanço do semestre para cada aluno. Então vai ter um significado importante porque eles fazem o fechamento das disciplinas com os professores e, alguns, até entregam portfólios. Aqui eles vêm mostrar isso, não somente para a própria faculdade, mas também para a comunidade externa, outros cursos da saúde e para profissionais da área”, conclui a coordenadora.

Michele Christiane Pimenta Rodrigues, do segundo período de Psicologia, apresentou, junto à sua equipe, a análise das provas piagetianas. Essas provas, segundo a estudante, foram desenvolvidas pelo pesquisador Piaget e possibilita ao psicólogo avaliar o nível de desenvolvimento da criança: se ela está atrasada ou adiantada; se é capaz de passar para o nível seguinte ou não; e se é necessário trabalhar ainda no estágio que ela se encontra, caso esteja atrasada. Para a acadêmica Michele Rodrigues, é muito importante participar do Simpósio Interdisciplinar de Psicologia a cada semestre. “Como fazemos um resumo de tudo que vimos no semestre, a gente relembra pontos importantes da Psicologia e fazemos uma reavaliação do que realmente foi aprendido ou não”, explica.

Criador das Provas Piagetianas

Piaget foi um pesquisador que estudava a inteligência humana. Foi a partir de seus filhos que ele começou a avaliar e observar que cada fase do desenvolvimento das crianças existia um pensamento, uma lógica de acordo com cada estágio. Por fim, concluiu que o desenvolvimento se dava a cada idade específica. E, a partir daí, pode ser realizada a intervenção caso a criança esteja em uma idade que já deveria estar em um nível mais avançado. Muitas vezes, o atraso faz com que ela não compreenda bem determinado conteúdo escolar, porque o cérebro dela não está maduro o suficiente. E o psicólogo atua auxiliando nesse desenvolvimento.

 

IMG_2624

(Créditos das fotografias: Paulo Henrique Melo)