Banner Notícia

Acadêmico Santo Agostinho fala da experiência no curso de verão na USP

Lucas Davi é estudante do curso de Farmácia e apresentou sua pesquisa para professores e acadêmicos de outras instituições superiores

“Uma experiência diferente de tudo que já vivi até hoje”, assim definiu o acadêmico do 9º período do curso de Farmácia das Faculdades Santo Agostinho, Lucas David Rodrigues dos Santos, sobre a VI Escola de Verão em Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade Federal de São Paulo (FCFRP/USP), que aconteceu entre 22 e 27 de janeiro deste ano.

Lucas David foi um dos 25 alunos de universidades públicas e particulares de todo o país a ser selecionado para o Curso de Verão na USP cujo tema foi “A Ciência e a Sociedade”.

O estudante conta que a troca de experiência com outros acadêmicos de diferentes partes do Brasil foi enriquecedora, principalmente no que diz respeito ao conhecimento adquirido e às visitas feitas nos laboratórios da Universidade Federal de São Paulo.

“A tecnologia aplicada lá é de ponta. Fomos muito bem recebidos pelos professores da USP e estou maravilhado com tudo que vi e vivenciei durante uma semana”, ressaltou Lucas David.

O acadêmico destacou que o curso de Farmácia das Faculdades Santo Agostinho não deixa nada a desejar aos cursos de outras instituições presentes no Curso de Verão da USP.

“Tudo que os professores da USP falaram, já havia visto aqui em Montes Claros. E a minha linha de pesquisa sobre plantas medicinais e resistência bacteriana foi até referência em uma das discussões em grupo e recebeu elogios dos professores da USP e de alunos presentes. Creio que isso quebra o preconceito existente de que somente as federais têm qualidade. Não deixamos nada a desejar aqui na Santo Agostinho”, frisou.

De volta a Montes Claros, Lucas David espera o início do ano letivo para repassar o que aprendeu no Curso de Verão da UPS para seus colegas de sala.

“Creio que a vida seja feita de escolhas e quem estuda consegue chegar a seus objetivos. Eu escolhi dar prosseguimento a meus estudos e já conversei com professores da USP para que possam me orientar no mestrado que pretendo tentar, depois que me formar no final deste ano. A linha de pesquisa que vou continuar a desenvolver é a mesma que possibilitou viver essa grande experiência no interior de São Paulo”, finalizou o acadêmico que é monitor de química das Faculdades Santo Agostinho. Ele acredita que a análise de seu Currículo Lattes, bem como sua experiência como técnico dos laboratórios do curso de farmácia das FASA e publicação de artigo científico ajudaram-no a ser um dos selecionados para a Escola de Verão da USP.

A Escola de Verão em Ciências Farmacêuticas (FCFRP USP) é voltada para alunos de graduação, mestrado e doutorado e tem como objetivo a disseminação de conhecimento, inovação e de pesquisas acadêmicas.